Escolha sua fonte:
 Arimo
 Merriweather
 Mukta Malar
 Open Sans Condensed
 Rokkitt
 Source Sans Pro
 Login


 Português 
 Français 
 English 

[Valid RSS] RSS
bar

Banco de dados - Alliance francophone pour l'accouchement respecté (AFAR)

Descrição deste banco de dados documental (Site da AFAR)
Atualmente 3046 fichas
Canal do YouTube (tutorial)

https://afar.info/id=3069

Criado em : 03 Mar 2019
Alterado em : 03 Mar 2019

 Modificar esta ficha
Siga este link somente se você tiver um palavra chave de editor!


Compartilhar: Facebook logo   Tweeter logo   Fácil

Nota bibliográfica (sem autor) :

Ambiguous subjects: obstetric violence, assemblage and South African birth narratives. Feminism & Psychology, 27(4), 489-509.

Autores :

Rachelle Chadwick

Ano de publicação :

2017

URL(s) :

https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/09593…
https://doi.org/10.1177/0959353517692607

Résumé (français)  :

Abstract (English)  :

Obstetric violence is gaining recognition as a worldwide problem manifesting in a range of geopolitical contexts. While global public health attention is turning to this issue, there has been a lack of theoretical engagement by feminist psychologists with the phenomenon of obstetric violence. This paper contributes to the literature on obstetric violence via a feminist social constructionist analysis of “marginalized” and low-income South African women’s narratives of giving birth in public sector obstetric contexts. Drawing on interviews conducted in 2012 with 35 black, low-income women living in Cape Town, South Africa, the analysis focuses on obstetric violence as a relational, disciplinary, and productive process that has implications for the construction of women’s subjectivities and agency during childbirth. The findings focus on relational constructions of violence and agency in women’s narratives, including (a) the performance of docility as an act of ambiguous agency and (2) resistant bodies and modes of discipline. Framed within a Foucauldian approach to power and using the concept of assemblage, I argue that obstetric violence needs to be conceptualized as more than isolated acts involving individual perpetrators and victims. Instead, the analysis shows that obstetric violence functions as a mode of discipline embedded in normative relations of class, gender, race, and medical power.

Sumário (português)  :

Comentários :

Argument (français) :

La violence obstétricale fonctionne comme un mode de discipline enchâssé dans des relations normatives de classe, de genre, de race et de pouvoir médical.

Argument (English):

Obstetric violence functions as a mode of discipline embedded in normative relations of class, gender, race, and medical power.

Argumento (português):

A violência obstétrica funciona como um modo de disciplina embutido nas relações normativas de classe, gênero, raça e poder médico.

Palavras-chaves :

➡ história, sociologia ; saúde pública ; violência ginecológica e obstétrica violência obstétrica ; consentimento informado

Autor da esta ficha :

Bernard Bel — 03 Mar 2019

Discussão (exibir apenas português)
 
➡ Reservado para usuários identificados



 Li a carta de discussões e aceito as condições (leia as diretrizes)

barre

Efectuar uma nova consulta especialista --- Outro pedido simples

Criação de uma ficha --- Importar registros

Gerenciamento de usuários --- Fazer backup do banco de dados --- Contato

bar

Esta base de dados é gerida pela Alliance francophone pour l'accouchement respecté (AFAR, https://afar.info)
filiados Collectif interassociatif autour de la naissance (CIANE, https://ciane.net).
Ele é alimentado pelas contribuições de voluntários interessados ​​em compartilhar informações científicas.
Se você aprovar este projeto, você pode nos ajudar de várias maneiras:
(1) tornar-se um colaborador com base nisso, se você tem um pouco experiência na literatura científica
(2) ou apoio financeiro AFAR (veja abaixo)
(3) ou tornar-se um membro da AFAR (ou outra associação afiliada à CIANE).
Faça login ou crie uma conta para seguir as alterações ou se tornar um editor.
Contato afar.association(arobase)gmail.com para mais informações.

Valid CSS! Valid HTML!
Doar para a AFAR (clique em “Faire un don”) nos ajudará a manter e desenvolver sites e bancos de dados
públicos para o apoio das decisões informadas dos pais e cuidadores com relação ao parto